11 setembro 2007

1 ano e alguns dias depois

Um ano, e alguns dias, passaram, desnorteados sem radar. Tantos minutos vividos e passados tão rapidamente que foi pouco o que ficou.

Penso que depois de um ano de muita reflexão (ou não) está na altura de voltar a escrever e dar um pouco de vida a este blog fantasma.

Será mais um ano em busca das mais diversas descrições perfeitas para o blog, porque este blog não se limita à unidade mas à diversidade e melhoramento.

Só espero não ser a única!

02 setembro 2006

Medievalópolis



Hoje foi dia de recuarmos no tempo e irmos parar à Idade Medieval, época de combates ferozes, trajes andrajosos, damas prendadas e cavaleiros robustos.

Não sei se uma marretada de uma lança num capacete que acabou por deitar a baixo um dos cavaleiros, pode ser considerado muito feroz (além de que era apenas um combate amigável), mas de certo que a elegância de alguns cavaleiros deixou um pouco a desejar.

Eis dois dos heróis do dia....

05 julho 2006

E toma lá que já almoçaste!!

m%#%#"!...é tudo o que tenho a dizer...isto é para aprender a ficar calada. Nunca fiquei tão asneirenta na minha vida...tenho que me curar...mas só apartir de domingo...

(totti Gli deposito le mie speranze)

28 junho 2006

O Sem Radar...

... fez um ano!

"Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!"

José Régio

Cristiano mimado




Aiiiii, eu bem danço mas depois não consigo pôr a bola onde devo!






Mas com tanto gajo para sair porquê eu?!? Ainda por cima aos 60 minutos...






No jogo com o Irão vão ver, marco um golo nem que seja de penalty! O Pauleta não se deve importar de me deixar marcar...




Um jogo no banco, agora uma lesão aos 34', qualquer dia o Mister percebe que o Simão é melhor que eu. Buáaaaa! Lá vem ele a entrar.




Aguardam-se mais desenvolvimentos da saga do menino mimado no Mundial!

PS: Ok, eu sei que não estou bem :D

27 junho 2006

Fado do Encontro

Vou andando
Cantando
Tenho o sol à minha frente
Tão quente, brilhante
Sinto o fogo à flor da pele
Tão quente, beijando
Como se fosses tu

Ao longe,
Distante,
Fica o mar no horizonte
É nele, por certo
Onde a tua alma se esconde
Carente, esperando
Esse mar és tu

Pode a noite ter outra cor
Pode o vento ser mais frio
Pode a lua subir no céu
Eu já vou descendo o rio...

Na foz
Revolta
Fecho os olhos penso em ti
Tão perto
Que desperto
Há uma alma à minha frente
tão quente,
Beijando
Por certo que és tu

Pode a lua subir no céu
E as nuvens a noite toldar
Pode o escuro ser como breu
Acabei por t'encontrar

Vou andando
Cantando
Tive o sol à minha frente
Tão quente brilhando
Que a saudade me deixou
Pra sempre, por certo
O meu Amor és tu

De: Tim Cantada por: Tim e Mariza

Música linda do album a solo do Tim. Quem quiser ver e ouvir é so clicar
Aviso desde já que a música é viciante... :)

27 maio 2006

Estreia

Prepara-se a contagem decrescente. ....Estranhamente não me sinto diferente... pelo menos não o meu eu consciente. O outro já eu sei como funciona - trai-me pelas costas ao entrar pelos meus sonhos e pensamentos mais profundos para me dissuadir. E, sem que eu perceba, isola-me do mundo.
Mas desta vez vai ser diferente porque cada sessão eleva o meu entusiamo ao nível máximo....Nunca pensei vir a gostar tanto de tocar na banda. é como se fizesse parte da própria música...só experimentando....é realmente muito bom!!!

Espero que corra tudo bem...Sei que vou dar o meu melhor....só espero é que esse melhor chegue...

17 maio 2006

Manifesto Anti-Portugal Laboral

Em Portugal não se trabalha. Há é uma espécie de papel ou compromisso que alguns chamam contrato e que obriga as pessoas a viverem em situações em que elas próprias não se reconhecem. Ficamos mirrados, gastos, velhos, tristes, amargurados. Agora sei porque as pessoas no comboio e no metro têm um ar tão abatido. Agora sou um deles.

Disseram-me que eu era obcecada por trabalho. Que não sabia geri-lo. Que era egoísta e que queria ficar com o trabalho só para mim. Que gostava de ficar sozinha a trabalhar, quando todos já tinham ido embora. Disseram que se havia mais trabalho e a mesma quantidade de pessoas, não havia desculpa para não se produzir mais. Tínhamos era de fazer melhor. Disseram que ainda não estávamos assim tão sobrecarregados, que ainda tínhamos tempo de almoçar e tudo. Disseram ao cliente que a culpa era minha. Disseram-me que de acordo com a lei, a recibos verdes, não recebo durante as férias. Mas ainda assim, tenho de cumprir horário, para não ser injusto para os meus colegas, que, coitados, trabalham até às 18 e despedem-se de mim todos os dias com um sorriso, enquanto fico lá mais umas horas. Disseram-me que a empresa não tinha dinheiro, e que o contrato renovara automaticamente. Também me disseram que me dariam um telemóvel. Disseram que “isso do estágio profissional é muito complicado”.
Disseram que eu me irritava rapidamente e que gritava muito. Achei estranho. Sempre fui uma pessoa pacífica.

Comecei a perguntar-me se realmente era verdade. Se calhar sou mesmo má profissional.

Sei como é um bom profissional em Portugal. Chega às 10 e tal, vai tomar o pequeno-almoço, vê mails com chainletters e powerpoints pirosos até às 11. Esforça-se para fingir trabalho até às 12, altura em que já só há cabeça para decidir onde almoçar. Nem vale a pena contar como é à tarde, porque é a repetição do doloroso fingimento laboral a que se propuseram de manhã. Nem todos são assim. Tenho muitos colegas que trabalham a sério. Mas também tenho muitos que não. E outros que até acham que ganham bem, e dizem-no, contentes, ao chefe que toma isso como máxima aplicável a todos, portanto. Mas a verdade, é que se tens estas características todas, e se ainda guardas a mais valia de seres gaja, e oferecida, então és um profissional de sucesso. Continua. Em breve virão os aumentos, as comissões por clientes que não ganhaste, os elogios por projectos que não vendeste, o carro, os subsídios e outras coisas que a empresa não tem dinheiro para dar aos obcecados por trabalho.

Tive então um sonho. Falava inglês a toda hora. Tinha um trabalho das 9 às 5. Tinha projectos aliciantes, colegas empenhados, chefes dedicados e preocupados com recursos para melhorar as condições de trabalho. Numa reunião o meu projecto era discutido com seriedade. Foi aprovado e deram-me os parabéns. Chamaram-me ao gabiente do director. Ao fim de 3 meses, tornar-me-ia efectiva, com boas condições de trabalho. Ia de bicicleta para casa. Acabava o dia na esplanada, a bebericar e a pensar o que fazer com o resto do tempo. Sorria. Tinha paz. Não acordei. Afinal não foi um sonho, foi o meu período de estágio na Bélgica.

Notem, nem sequer falei do “pormenor” do salário.

Em Portugal, portanto, não há empresas. Tem-se algumas pessoas em regime de escravidão, a que chamamos de empregados, e que servem para serem controlados, mandados, maltratados, mal-pagos e vítimas destes jogos psicológicos criativos, em que se diz que eles precisam de nós, e nós não deles, porque são uns imbecis.

24 março 2006

Centoundici

"...Perché se un singolo può farti sembrar santo
Tu digli sempre che vuoi rimanere gatto
E la tv che ognuno se la beve vuota
Prendi la tua strada
Se gli altri guardano il tuo viso con sospetto
È perché sanno ancora poco del rispetto
E tutti vogliono vederti rotolare
Lasciali parlare…

E ti diranno che non sei lo stesso
Perché non sanno riconoscerti
E ti diranno che sei meno dolce
Perché l’amore sa nascondersi
Ma tu…

Parla sogna balla
Continua a cantare
Regala senza sosta il tuo amore
E scrivilo credendoci
Che sono centoundici
Chili di fantasia"

tizianno ferro

acho que é isto....

23 março 2006

As minhas escolhas

Orgulho e Preconceito



Mr. Darcy: You must know... surely, you must know it was all for you. You are too generous to trifle with me. I believe you spoke with my aunt last night, and it has taught me to hope as I'd scarcely allowed myself before. If your feelings are still what they were last April, tell me so at once. My affections and wishes have not changed, but one word from you will silence me forever. If, however, your feelings have changed, I will have to tell you: you have bewitched me, body and soul, and I love... I love... I love you. I never wish to be parted from you from this day on.

Walk The Line



Johnny Cash: My Daddy's right. It should have been me on that saw. Jack was so good. He would have done so many good things. What have I done? Just hurt everybody I know. I know I've hurt you. I'm nothin'.
June Carter: You're not nothin'. You are not nothin'. You're a good man, and God has given you a second chance to make things right, John. This is your chance, honey.

And my oscar goes to...

21 março 2006

wanna be a gospel singer

"Tenho paz como o rio, tenho paz como o rio, tenho paz como o rio em meu ser.
Tenho gozo como a fonte, tenho gozo como a fonte, tenho gozo como a fonte em meu ser.
Tenho amor como o mar, tenho amor como o mar, tenho amor como o mar em meu ser.
Tenho paz como o rio, tenho gozo como uma fonte, tenho amor como o mar em meu ser."

PS: Quem me dera ser uma senhora gorda e preta, que fizesse desta canção, do bater das mãos e dos pés compassados, o bater de um coração feliz.

02 março 2006

És água, sol e sal.

És como água cristalina que de tão bela, me custa a beber.

És como o sol de verão, que me queima de prazer.

És como o sal, que me mostra o caminho.

És água, sol e sal. És meu.

23 fevereiro 2006

Mexilhão

"Luta a onda com o rochedo, quem se lixa é o mexilhão.

Quando o mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão."


Penso que está tudo dito......

03 fevereiro 2006

Namasté


Só neste círculo de olhares
Caminho transparecendo confiança,
Vagueio pela solidão
À procura de um arco-íris de esperança
E encontro o desespero de um fogo que gela.
O céu abre-se num tumultuoso aceno
Avisto uma gaivota voando alvoraçada
Qual pomba branca da minha caminhada
Que avalia a distância da liberdade perdida
Com olhos de uma presença esquecida
Chamo as emoções de outrora,
Um eco que ninguém ouve.
Ganho coragem para um novo dia
Para uma nova forma de ver o fim
Entrego-me às ondas do imenso mar
E uno as minhas lágrimas de sal às suas águas.

Autoria de: Marci (snowhite) & Paula (angel)

21 janeiro 2006

Slow Hands

Yeah but nobody searches
Nobody cares somehow
When the loving that you’ve wasted
Comes raining from a hapless cloud
And I might stop and look upon your face
Disappear in the sweet, sweet gaze
See the living that surrounds me
Dissipate in a floral blaze

Can’t you see what you’ve done to my heart
And soul?
This is a wasteland now

We spies
We slow hands
Put the weights around yourself
We spies
Oh yeah we slow hands
You put the weights all around yourself now

I submit my incentive is romance
I watched the pole dance of the stars
We rejoice cause the hurting is so painless
From the distance of passing cars
But I am married to your charms & grace
I just go crazy like the good old days
You make me want to pick up a guitar
And celebrate the myriad ways that I love you

Can you see what you’ve done to my heart
And soul?
This is a wasteland now

We spies
Yeah we slow hands
You put the weights around yourself
We spies
Oh yeah we slow hands
Killer, for hire you know not yourself

We spies
We slow hands
You put the weights all around yourself
We spies
Oh yeah we slow hands
We retire like nobody else
We spies
Intimate slow hands killer
For hire you know not yourself
We spies
Intimate slow hands
You let the face slap around the self

(Interpol)

26 dezembro 2005

Caipirinha de Limão

Ingredientes:
1 limão
2 colheres de chá de açucar
4 cubos de gelo (moido)
50 ml de cachaça

Preparo:
Corte o limão em oito partes.
coloque o limãi e o açucar num copo e amasse bem para libertar os sucos e óleos do limão.
adicione o gelo e a cachaça. misture bem.
se preferir adicione também suco d elimão extra e sirva.


passei o natal todo com desejo de beber uma caipirinha. parece k o pai natal n recebeu a minha carta. oh whatever. pode ser k tneha sorte qd os reis chegarem.

25 novembro 2005

Coldplay - 23 de Novembro 2005


Steal my heart and hold my tongue.
I feel my time, my time has come.
Let me in, unlock the door.
I've never felt this way before.

The wheels just keep on turning,
The drummer begins to drum,
I don't know which way I'm going,
I don't know which way I've come.

Hold my hand inside your hands,
I need someone who understands.
I need someone, someone who hears,
For you, I've waited all these years.

For you, I'd wait 'til kingdom come.
Until my day, my day is done.
And say you'll come, and set me free,
Just say you'll wait, you'll wait for me.

In your tears and in your blood,
In your fire and in your flood,
I hear you laugh, I heard you say,
"I wouldn't change a single thing."

The wheels just keep on turning,
The drummers begin to drum,
I don't know which way I'm going,
I don't know what I've become.

For you, I'd wait 'til kingdom come,
Until my days, my days are done.
Say you'll come and set me free,
Just say you'll wait, you'll wait for me.
Just say you'll wait, you'll wait for me.
Just say you'll wait, you'll wait for me.

Coldplay - Til Kingdom Come

Obrigada Coldplay. Chris, Guy, Jonny, Will.
Obrigada. Obrigada. "...come back and sing to me... please, please, por favor, por favor..."

11 novembro 2005

"Wake Me Up When September Ends"

Summer has come and passed
The innocent can never last
wake me up when september ends

like my fathers come to pass
seven years has gone so fast
wake me up when september ends

here comes the rain again
falling from the stars
drenched in my pain again
becoming who we are

as my memory rests
but never forgets what I lost
wake me up when september ends

summer has come and passed
the innocent can never last
wake me up when september ends

ring out the bells again
like we did when spring began
wake me up when september ends

here comes the rain again
falling from the stars
drenched in my pain again
becoming who we are

as my memory rests
but never forgets what I lost
wake me up when september ends

Summer has come and passed
The innocent can never last
wake me up when september ends

like my father's come to pass
twenty years has gone so fast
wake me up when september ends
wake me up when september ends
wake me up when september ends

Green Day - American Idiot

Adoro esta música... apesar de ser do album que derrotou o "meu" X & Y nos MTV EMA, hehe kidding. Green Day rula, fica aqui portanto a minha homenagem aos vencedores... já disse que adoro esta música?

03 novembro 2005

Desabafo

Aqui estou eu....
...Aqui estamos nós, prontas para dar o passo para trás a cada toque do telefone.
A rádio toca weak as i am, depois de uma tarde de quase meia-dúzia de equações (X&Y)....sim, não falta muito para nos atirarmos da janela.....Só há um problema...estamos no r/c, e o máximo que nos pode acontecer é ficarmos tipo croquete de gravilha recheado de lama.
Acho que vou seguir o exemplo da taralhoca e começar a cantar o balão do joão...pode ser que essa música tenha poderes relaxantes....pelo menos a pauli já tentou e parece estar mais calma...ou podem ser simplesmente as drogas que anda a tomar.

"when tomorrow comes"....não sei se estarei aqui

26 outubro 2005

Webake

Aye ooo aye ooo aye ooo
Munsi yotulo
Waliyo amazzi
Munsi yotulo
Waliyo obutundda
Munsi yotulo
Wali emizanyo
Munsi yotulo
Tewali kukaba

Aye ooo aye ooo aye ooo
Mwana was kitange
Mwana wa mange

Wekabe mirembe


Aye ooo aye ooo aye ooo
No mundo dos sonhos
Existem cascatas
No mundo dos sonhos
Há maracujás
No mundo dos sonhos
Pode-se jogar
No mundo dos sonhos
Não há lágrimas

Aye ooo aye ooo aye ooo
Bebé do papá
Bebé da mamã
Dorme bem pequena

Dorme bem pequena

04 outubro 2005

Sabedoria

Desde que tudo me cansa,
Comecei eu a viver.
Comecei a viver sem esperança...
E venha a morte quando
Deus quiser.

Dantes, ou muito ou pouco,
Sempre esperara:
Às vezes, tanto, que o meu sonho louco
Voava das estrelas à mais rara;
Outras, tão pouco,
Que ninguém mais com tal se conformara.

Hoje, é que nada espero.
Para quê, esperar?
Sei que já nada é meu senão se o não tiver;
Se quero, é só enquanto apenas quero;
Só de longe, e secreto, é que inda posso amar...
E venha a morte quando Deus quiser.

Mas, com isto, que têm as estrelas?
Continuam brilhando, altas e belas.

José Régio

10 agosto 2005

"Mantém a cabeça erguida, sorri e deixa-os na dúvida sobre os segredos que te fazem rir."
anjos e demónios de Dan Brown